O que pode mudar no uso de celulares e tablets a bordo dos aviões

 

Passageiro usa celular em avião (Mariana Barbosa – 5.out.2010/Folhapress)

Um grupo de trabalho criado pela FAA (Administração Federal de Aviação  na sigla em inglês, o equivalente americano à Anac brasileira) propôs flexibilizar o uso de celulares e tablets a bordo dos aviões, segundo reportagem do The New York Times da última terça-feira.

O colegiado sugere liberar o uso de celulares e tablets para que os passageiros vejam filmes, ouçam músicas ou joguem videogames em qualquer etapa do voo, desde que o aparelho esteja em modo avião –em que não há transmissão de sinal. Para tal, o conteúdo terá que ser baixado pelo passageiro antes do voo.

Pela proposta, a conexão à internet a partir desses dispositivos continuará proibida quando o avião estiver abaixo de 3.048 metros, ou 10 mil pés. O veto continuará igual para chamadas telefônicas feitas com o celular.

Para conectar-se à internet, os passageiros terão que usar a rede disponível no próprio avião –nos EUA é comum que as companhias aéreas ofereçam wi-fi nos voos, o que (infelizmente) não ocorre no Brasil.

Criado no ano passado para avaliar o impacto do uso de dispositivos eletrônicos a bordo dos aviões, o grupo de trabalho submeteu as conclusões a a Michael P. Huerta, o chefe da FAA, a quem caberá decidir sobre o tema. A reportagem do NYT diz que as regras podem entrar em vigor em 2014.

Se confirmada, a decisão da FAA tende a ser seguida no Brasil –assim como em todo mundo. A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) espera pelas conclusões da agência americana.

POR AQUI

Por aqui, a Gol pediu neste ano autorização à Anac para que os passageiros dos seus voos usem o celular imediatamente depois de o avião pousar. Hoje, o uso do celular é proibido nessa fase –o que costuma ser ignorado pelos passageiros. A agência ainda não deu uma resposta definitiva.

Para lembrar: veja aqui reportagem publicada em abril na Folha que mostra como fotos “proibidas” dentro do avião viraram hit no Instagram

Comentários

  1. Agora uma coisa na TAM existem algumas aeronaves que tem o serviço de telefone/internet com custos internacionais. São poucas mas tem… e a GOL tem tb em algumas aeronaves o serviço de wi-fi de uma intranet a bordo, teoricamente atualizada com conteúdo no pouso em seus principais hubs… não chega a ser uma verdadeira internet, mas pelo menos é um mimo a mais.

    Então o texto não está absolutamente correto.

    1. É diferente, Estudante. O serviço da TAM funciona só acima de 3.048 metros. E o caso da Gol faz parte do entretenimento de bordo, mas não é um wi-fi aos passageiros. Eu já havia questionado as duas empresas: ambas disseram não ter wi-fi a bordo. Abraço, obrigado por escrever

      1. Ué, mesmo se funciona acima de 3.000 metros, então tem… Recentemente fui de Dallas a Miami pela American Airlines e o wifi foi liberado a 10.000 pés, ou seja, a 3.000 metros aproximadamente também.

        1. Oi, Carlos. As empresas aéreas americanas já têm wi-fi há alguns anos. Mas esse serviço não usa a rede dos celulares dos passageiros; é um sistema próprio embarcado no avião e oferecido pelas cias aéreas. Ou seja: usar celular continuará a ser proibido, a não ser em modo avião. Conexão à internet, só usando a rede do avião. abraço, Ricardo

  2. Gostaria de lembrar aos usuarios da aviação que a proibisão de telefones e computadores a bordo refere-se a posivél interferencia nos equipamentos da aeronave podendo provocar alterações nas sua operações de pouso.

  3. Ricardo, a má educação da grande maioria dos passageiros de avião, quanto ao uso dos celulares, é assustadora. Mesmo depois da comissária fazer o speech, pedindo o desligamento dos aparelhos, é incrível o número de pessoas a seguir com eles ligados. Não a meu lado, que eu peço de modo firme o desligamento do aparelho. Você já viu a variação lateral de um horizonte artifical, crucial na fase de pouso, quando um celular é ligado? Uma vez, na corrida de decolagem, toca o celular de um idiota ao meu lado. Mandei logo um palavrão.

    1. Pedro Afonso, o que “variação lateral de horizonte artificial”? Como o celular promove essa alteração? Onde há mais informações sobre isso? Abraços!

  4. Os passageiros mal educados da aviação deveriam fazer um curso de urbanidade. para aprenderem ser polidos. Eles realmente não têm nenhum senso de civilidade e responsabilidade. Se um avião entrar em pane por conta de um celular ligado em pleno voo todos serão prejudicados, não só o imbecil.

  5. Só espero que as ligações de celular não sejam liberadas em aviões NUNCA… imaginem que insuportável viajar ao lado de pessoas falando, gritando, discutindo, como já acontece em restaurantes, cinemas e até salas de espera de consultórios. O excesso de comunicação é tão ruim quanto a falta, não há ninguém nem nada nesse planeta que não possa passar algumas horas desconectado.

    1. Paulo, Nunca havia visto um comentário tão perfeito. Os passageiros não estão preparados para que ocorra essa mudança.
      Quem sabe um dia ??

Comments are closed.