Piloto por um dia

Quem nunca ficou curioso para saber como funciona uma cabine de um avião por dentro?

Anos atrás, era possível entrar na cabine de avião durante o voo; bastava pedir ao piloto, que, na maioria das vezes, deixava. Mas vieram os atentados de 11 de setembro, em que terroristas tomaram a cabine de aviões nos EUA, e a festa acabou.

Hoje, as regras mudaram: entrar na cabine, só com o avião no solo.

Mas ao menos duas empresas, uma  em São Paulo e outra em Itupeva (a 73 km da capital), oferecem a possibilidade de qualquer pessoa se tornar um piloto de avião por um dia, em rotas como uma viagem entre os aeroportos de Cumbica, em Guarulhos, ao Galeão, no Rio.

A Delta 5  Simuladores (rua Cel. Bento Bicudo, 900, Pirituba, zona norte de São Paulo, telefones 0/xx/11/3975-2859 e 3975-2461) tem simuladores de Airbus A320, modelo usado pela TAM e pela Avianca, e de Boeing 737 NG, usados pela Gol.

O valor é de R$ 180 a hora e a simulação é acompanhada por um técnico.

Já a FDSim (rua Aristodemo Polli, 247, Itupeva, telefone 0/xx/11/4496-1373) tem um simulador de Boeing 737-800, o mesmo modelo de aeronave usada pela Gol, com grau de realismo impressionante.

A experiência custa a partir de R$ 250, com direito a “briefing” antes e “debriefing” depois (são exatamente esses os termos usados pelos pilotos de linha aérea).

Um dos donos da FDSim, Marcelo Murozaki, disse ter investido quase R$ 1 milhão para montar o simulador, a partir de partes diferentes compradas na Europa.

As duas empresas também fazem treinamentos para pilotos.

Abaixo, dois vídeos do Youtube (há muitos outros; basta procurar pelo nome das empresas):

Delta 5:

FDSim: