Senhores Passageiros

sobre aeroportos, aviões e afins

 -

Ricardo Gallo é repórter da Folha

Perfil completo

Publicidade

Aeroporto de Guarulhos é reprovado na certificação do A380

Por mariana barbosa
A380 da Air France
A380 da Air France

 

Os planos da Air France e da Airbus de estrear o novo terminal de Guarulhos com o super jumbo A380 foram por água abaixo.

Na última quarta-feira (5), o aeroporto foi “reprovado” no processo de certificação realizado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para a operação do A380.

Pelo edital de concessão, o aeroporto tem até 31 de dezembro de 2016 para realizar adequações à pista e aos procedimentos operacionais para estar apto a receber o A380. No entanto, o aeroporto tinha interesse em antecipar essa certificação para aproveitar a exposição que a Copa do Mundo irá proporcionar.

A Air France se planejou para iniciar a operação com o A380 já a partir de maio, com a inauguração do novo terminal de Guarulhos, mas terá de pensar em um plano B.

O estudo técnico para a certificação do A380 foi apresentado por GRU Airport, concessionária que administra Guarulhos, em outubro do ano passado. O aeroporto seria o primeiro do Brasil a operar esse avião.

Técnicos da Anac avaliaram, contudo, que havia necessidade de novos procedimentos para mitigar riscos.

Em especial, a Anac exige ampliação da largura do acostamento externo da pista de pouso e decolagem em 7,5 m de cada lado, em toda a extensão da pista. Um dos maiores riscos é o de ‘ingestão’ de objetos estranhos no momento de acionamento do motor. O A380 é o maior avião comercial do mundo e tem envergadura de 80 metros.

Procurada, a Air France informou que “continua com a intenção” de voar para São Paulo com o A380. “Esperamos que as negociações com as autoridades aeroportuárias se encerrem favoravelmente”, disse à companhia em nota.

GRU Airport enviou a seguinte nota ao blog:

A Concessionária do Aeroporto Internacional de Guarulhos informa que o estudo técnico para a autorização de pouso e decolagem do Airbus A380 passará por nova revisão, de acordo com as medidas necessárias apontadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).
No setor do transporte aéreo, é comum que um estudo técnico passe por uma série de ajustes até que se consiga a autorização. O mesmo aconteceu durante o processo para operar o Boeing 747-800, aeronave também classificada como código “F”, como o A380, embora de envergadura menor, até ser aprovado pelo órgão regulador em novembro do ano passado.
A Concessionária tem interesse em receber essa categoria de aeronave até a Copa do Mundo e continuará empenhada em complementar o estudo técnico com base nas ações de segurança recomendadas pela ANAC. Para tanto, vem contando com o suporte técnico das companhias aéreas interessadas, além do fabricante da aeronave, que possuem ampla experiência em operar o A380 em aeroportos Categoria “E” no mundo, como é o caso de Guarulhos.
Assessoria de Imprensa do GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo

Atualizado às 15:33, com informações da Air France e às 19:50 com nota de GRU Airport

 

Blogs da Folha