Senhores Passageiros

sobre aeroportos, aviões e afins

 -

Ricardo Gallo é repórter da Folha

Perfil completo

Publicidade

Dois meses antes da Copa, aeroporto que servirá Natal segue indefinido

Por mariana barbosa

Faltando dois meses para a abertura da Copa do Mundo, em 12 de junho, não há definição sobre qual aeroporto será usado pelas companhias aéreas nos voos para Natal (RN), uma das 12 cidades-sede.

Hoje a cidade é atendida pelo aeroporto Augusto Severo, que será desativado quando  São Gonçalo do Amarante, na grande Natal, concedido à iniciativa privada, for inaugurado.

Embora não seja uma exigência do contrato de concessão, o concessionário Inframérica, o mesmo que administra Brasília, prometeu entregar o aeroporto para a Copa.

O aeroporto enfrenta problemas com a finalização da obra e também com relação ao acesso – uma das duas estradas prometidas para se chegar até o aeroporto não foi construída.

Segundo cronograma entregue hoje pelas concessionárias de aeroportos ao Ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, e à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), só no dia 22 de abril é que será definido o cronograma de transferência das operações do Augusto Severo para São Gonçalo do Amarante. Não está certo ainda se a transferência dos voos acontecerá antes ou depois da Copa.

A Inframérica informou que “todos os esforços estão sendo feitos para inaugurar o aeroporto na primeira quinzena de maio”.

Em Guarulhos, a migração das operações das 25 companhias que passarão a operar no novo terminal internacional (Terminal 3) acontecerá no período de 11 de maio a 27 de setembro.

Ainda que a inauguração aconteça um mês antes da abertura, o terminal estreará ocioso (veja aqui). Apenas empresas com poucos voos vão se mudar antes da Copa. As empresas com maior volume de voos, como TAM e American Airlines, só se mudam entre agosto e setembro.

O aeroporto de Viracopos entregará as obras do novo terminal incompletas e a migração acontecerá de 3 de junho e 5 de outubro. A Azul, que responde por mais de 90% das operações de Campinas, só se muda depois do Mundial.

Brasília, cujas obras são mais simples, é o único que fará a migração total antes da Copa. O cronograma de migração para as novas áreas vai de 16 de abril a 24 de maio.

As empresas aéreas aguardam uma vistoria da Anac sobre as obras para apresentar um cronograma detalhado de transferência. “Estamos trabalhando em cooperação com os aeroportos e vamos cumprir rigorosamente esta agenda”, diz o presidente da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), Eduardo Sanovicz.

 

Atualizado às 21h03 com informação da Inframérica

Blogs da Folha